MESTRADO EM PRÁTICAS TRANSCULTURAIS - UNIFACVEST

Duração: 24 meses

Aguarde o próximo edital.

Informações: mestradodoutorado.unifacvest@gmail.com

CONTEXTUALIZAÇÃO REGIONAL DO MESTRADO

 
A UNIFACVEST vem atendendo a população da Região Serrana e do Planalto Catarinense, sobretudo para suprir as carências educacionais e de qualificação profissional, contribuindo para o crescimento dos setores industrial, comercial e turístico, assim como possibilita maior oportunidade de emprego e renda. A UNIFACVEST se faz mister na região serrana que vê seus filhos migrarem para outras regiões, seja em busca de educação de nível superior, sobretudo quando se pensa na Pós-Graduação, ou seja em busca de inserção no mercado de trabalho. Por isso, tem-se plena convicção de que a UNIFACVEST tem contribuído, e muito, com o estancamento deste processo de esvaziamento da região serrana e, inclusive, possibilitando o retorno dos migrantes à terra natal. Além disso, a simples presença da UNIFACVEST na região possibilitou que a economia local se movimentasse de forma significativa nos últimos quinze anos, contribuindo com a geração de emprego e renda. Nesse sentido, seu papel social é amplamente reconhecido pela sociedade serrana
 

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO - PRÁTICAS DA LINGUAGEM E DA CULTURA

 
Descrição: A área de concentração do Programa traduz a vocação e a história do mestrado da UNIFACVEST, indicando uma forte vinculação à Teoria da Literatura, como área do conhecimento maior, que abriga as diversas manifestações associadas às práticas da linguagem e aos estudos culturais. As disciplinas foram pensadas e organizadas dentro do programa visando articular as temáticas transversais que naturalmente atravessam os tecidos literários e culturais. Por temática transversal, entende-se que o objetivo maior dessa proposta pretende articular questões de gênero, dos afrodescendentes, das visões de classe, das questões sobre o valor da cultura subjacente aos agentes que constituem a sociedade. Articular todas essas questões e outras que fazem parte do bojo da proposta a uma visão dinâmica de suas práticas dentro dos espaços sociais, reconhecidos ou não, também demarcam o cerne dessa proposta.
 
Arquivos relacionados

Mestrado e doutorado são cursos de pós-graduação. Ou seja, são formações que se pode fazer apenas depois de graduado. Ambos são voltados para a produção de pesquisas e trabalhos acadêmicos como um todo.

Antes de saber a diferença entre mestrado e doutorado, você precisa conhecer lato sensu e stricto sensu. A pós-graduação stricto sensu abrange os cursos de mestrado e doutorado e é voltada para a realização de pesquisas. Assim, seus alunos se preparam para a atuação acadêmica. Para garantir a aprovação, eles precisam entregar uma dissertação (para mestrados) e tese (para doutorados). Já a pós lato sensu é formada por cursos de MBA, esses são voltados para aprimorar as habilidades em uma área que o estudante já conhece ou trabalha. Mas vale lembrar, que atualmente existe o mestrado profissional que também é focado na formação de profissionais com visão analítica, além de conhecimentos teóricos e atuação prática na área escolhida. Diferente do mestrado tradicional que, como mencionado anteriormente, é voltado para pesquisa.

O curso de mestrado tem duração média de dois anos e o aluno é envolvido em pesquisas de campo, leituras e tantas outras atividades. Para ser considerado mestre é preciso ter a dissertação aprovada pela mesa examinadora. Esse trabalho trará uma síntese da pesquisa desenvolvida ao longo do mestrado. O doutorado também é um curso com base na pesquisa, mas tem uma duração mais estendida, cerca de 4 a 5 anos, e o nível de aprofundamento é ainda maior. Essa modalidade exige do aluno dedicação extraclasse para desenvolver uma boa tese com base na pesquisa desenvolvida.

Se você ficou em dúvida, saiba que, em regra geral, o mestrado vem primeiro. Isso acontece porque a maioria das instituições do Brasil só aceitam estudantes para programas de doutorado depois que eles passam pelo mestrado. Porém, se o projeto de pesquisa, assim como, o currículo acadêmico do estudante impressionar, nada impede que a universidade aceite conceder o ingresso no doutorado antes do mestrado. Mas vale lembrar que o conhecimento é um processo e para ganhar experiência acadêmica pode ser melhor seguir as etapas habituais desse processo.

Como já falamos anteriormente, como regra geral para fazer doutorado precisa de mestrado. Porém, algumas faculdades podem aceitar alunos diretamente no programa de doutorado. Isso vai depender do projeto de pesquisa apresentado pelo aluno, assim como, o seu currículo acadêmico.

Muitos estudantes questionam: o que é preciso saber antes de fazer o mestrado? Para começar, é preciso gostar de estudar e ser curioso. Porque a relação do aluno com o aprendizado no mestrado é muito diferente do que na graduação, por exemplo, ele deve ser um verdadeiro pesquisador. Por isso, terá que estudar muito sozinho. O aluno também precisará ter tempo disponível para participar de palestras, congressos e conferências que possam enriquecer sua formação.

Além disso, também é exigido do estudante, conhecimento em línguas estrangeiras que vão além do inglês. Isso é importante, para que ele consiga ter um maior aproveitamento dos materiais pesquisados, além de ser testado por meio de avaliações.

O curso de doutorado dura de quatro a cinco anos. Apesar disso, a carga horária dentro da instituição de ensino não é grande. Porém, é exigido do aluno estudos por conta própria, no geral, com dedicação exclusiva. Por isso, algumas instituições oferecem bolsas, para que o aluno não se divida entre o doutorado e o trabalho.

Para cursos de doutorado é preciso passar por uma seleção, assim como acontece no mestrado. Nesse processo é avaliado currículo, projeto de pesquisa e o aluno passa por uma entrevista. Ainda é possível que a instituição aplique uma prova de conhecimentos específicos gerais. Também pode ser cobrado o domínio de dois idiomas estrangeiros.

Para garantir a aprovação, o aluno terá que ser considerado apto com base em sua tese. Esse trabalho é apresentado a uma banca examinadora e precisa ter um ponto de vista inédito sobre determinado assunto, além de contribuir para o avanço do conhecimento. Se for aprovado, o estudante vira doutor.