RADIOLOGIA

Titulação: Tecnólogo Duração: 42 meses Área de atuação: 9 - Outros Modalidade: PRESENCIAL

O curso tem como objetivo formar profissionais capazes de operar equipamentos de diagnóstico por imagem que produzem radiografias convencionais ou digitais, empregados tanto na área médica quanto na industrial e de engenharia.
 

Atuação

  • Na Medicina, ajudando a identificar alterações e patologias em órgãos internos do corpo humano, em exames de raios X ou de ressonância magnética, por exemplo.
  • Em Engenharia, utilizando os aparelhos para rastrear estruturas metálicas e tubulações de edifícios escondidas sob o concreto ou a fuselagem de aeronaves, com o objetivo de localizar e corrigir defeitos na construção de aviões.
  • Na indústria farmacêutica e na alimentícia, atuando com físicos e engenheiros de alimentos na operação de fontes radioativas empregadas na esterilização de medicamentos e alimentos.
  • Pesquisa de melhorias na qualidade das imagens e a segurança dos aparelhos.

 

 * A grade com as disciplinas poderá ser alterada.

* Os valores estão com 50% de desconto. São válidos para pagamento em dia para todas as mensalidades do curso e para a matrícula. As rematrículas semestrais serão em valor integral.

Fase

Disciplina

CH Ementa
1

Anatomia Humana I

80 Anatomia Humana I
1

ANTROPOLOGIA I

20 ANTROPOLOGIA I
1

BIOLOGIA

40 BIOLOGIA
1

Cálculo I

40 Cálculo I
1

Física I

40 Física I
1

FUNDAMENTOS DE RADIOLOGIA

80 FUNDAMENTOS DE RADIOLOGIA
1

Informática

20 Informática
1

PORTUGUÊS I

40 PORTUGUÊS I
2

Anatomia Humana II

60 Anatomia Humana II
2

Biosegurança

40 Biosegurança
2

ESTATÍSTICA I

40 ESTATÍSTICA I
2

FÍSICA RADIOLÓGICA

60 FÍSICA RADIOLÓGICA
2

Inglês Instrumental

40 Inglês Instrumental
2

PRODUÇÃO DE TEXTO I

20 PRODUÇÃO DE TEXTO I
2

SAÚDE COLETIVA

40 SAÚDE COLETIVA
3

ANATOMIA PATOLÓGICA

60 ANATOMIA PATOLÓGICA
3

Anatomia Radiológica

60 Anatomia Radiológica
3

CÁLCULO DE BLINDAGEM

40 CÁLCULO DE BLINDAGEM
3

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

20 EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS
3

Fisiologia I

40 Fisiologia I
3

LABORATÓRIO DE RADIOLOGIA CONVENCIONAL

60 LABORATÓRIO DE RADIOLOGIA CONVENCIONAL
3

Legislação e Normas Profissionais

40 Legislação e Normas Profissionais
3

RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E MEIOS DE CONTRASTE

80 RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E MEIOS DE CONTRASTE
3

SOCIOLOGIA I

20 SOCIOLOGIA I
3

TÉCNICAS PARA DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

40 TÉCNICAS PARA DIAGNÓSTICO POR IMAGEM
4

CONCEPÇÃO E CONTEÚDO DE LIBRAS

20 CONCEPÇÃO E CONTEÚDO DE LIBRAS
4

DENSITOMETRIA ÓSSEA

60 DENSITOMETRIA ÓSSEA
4

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM EM ODONTOLOGIA

80 DIAGNÓSTICO POR IMAGEM EM ODONTOLOGIA
4

EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL

40 EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL
4

Fisiologia II

40 Fisiologia II
4

PRIMEIROS SOCORROS

40 PRIMEIROS SOCORROS
5

CULTUTA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO

20 CULTUTA E PATRIMÔNIO HISTÓRICO
5

EMPREENDEDORISMO

20 EMPREENDEDORISMO
5

Fisiologia III

40 Fisiologia III
5

GESTÃO HOSPITALAR

60 GESTÃO HOSPITALAR
5

MÉTODOS DOSIMÉTRICOS

60 MÉTODOS DOSIMÉTRICOS
5

RADIOLOGIA DIGITAL

80 RADIOLOGIA DIGITAL
5

TECNOLOGIA EM MAMOGRAFIA

60 TECNOLOGIA EM MAMOGRAFIA
5

TECNOLOGIA EM RADIOTERAPIA

60 TECNOLOGIA EM RADIOTERAPIA
6

Controle de Qualidade em Radiodiagnóstico

80 Controle de Qualidade em Radiodiagnóstico
6

Radiologia Veterinária

60 Radiologia Veterinária
6

TECNOLOGIA EM RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

60 TECNOLOGIA EM RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
6

TECNOLOGIA EM TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

80 TECNOLOGIA EM TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
6

TECNOLOGIA EM ULTRASSONOGRAFIA

80 TECNOLOGIA EM ULTRASSONOGRAFIA
6

TÓPICOS ESPECIAIS I

60 TÓPICOS ESPECIAIS I
7

Estágio Supervisionado

480 Estágio Supervisionado
7

TECNOLOGIA EM MEDICINA NUCLEAR

60 TECNOLOGIA EM MEDICINA NUCLEAR
7

TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA INDUSTRIAL

60 TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA INDUSTRIAL
7

TÓPICOS ESPECIAIS II

60 TÓPICOS ESPECIAIS II

Cursos de graduação é a terminologia usada para cursos de nível superior. Esse é o primeiro nível de ensino universitário, e assim que o aluno termina sua formação está habilitado para ser um profissional da área escolhida, como psicologia, nutrição ou matemática. Mas, é possível encontrar outras terminologias para se referir a graduação. Afinal, os cursos de graduação são divididos em: bacharelado, licenciatura e tecnologia. Sendo assim, um aluno formado pode ser chamado de graduado, ou ainda, bacharel, licenciado e tecnólogo (dependendo do formato do curso escolhido).

Muitas pessoas ficam na dúvida sobre qual a diferença entre bacharelado e licenciatura, mas a resposta é simples. Os dois formatos possuem a mesma base de ensino, mas se o aluno optar por licenciatura, terá sua grade curricular voltada para disciplinas de didática, psicologia e pedagogia. Ou seja, a licenciatura é voltada para quem tem interesse na docência, em ser professor. Sendo assim, o bacharel pode trabalhar em diversas frentes dentro da sua área, menos dando aula, tarefa que fica para o licenciado.

Mas, nada impede que um estudante curse licenciatura após o curso de bacharelado. Dessa forma, ele estaria habilitado para trabalhar em qualquer frente dentro da sua área. Se esse for o seu objetivo, é interessante conferir com a instituição de ensino, se há equivalência de matérias, pois, como a base de ensino dos cursos é a mesma, você não precisa repetir essas aulas. Assim, pode terminar a licenciatura de forma mais rápida.

Se você está na dúvida se investe em bacharelado ou licenciatura, vale lembrar que a segunda modalidade é voltada para profissionais que tenham interesse em dar aula. Dessa forma, além do conhecimento necessário para a formação na área, o estudando terá disciplinas voltadas a didática, por exemplo. Então, se o seu objetivo é se tornar um professor de um segmento específico, vale apostar na licenciatura. Caso contrário, o bacharelado é a melhor opção.

É normal ter dúvidas e perguntar para outras pessoas: “como você decidiu qual faculdade faria?”. Afinal, essa decisão é difícil e pode afetar toda a sua vida. Então, na hora de fazer a escolha, vale levar alguns pontos em consideração. O primeiro conselho é definir a área que você tem maior aptidão, com base no ensino médio. Por exemplo, se você sempre preferiu matemática e detestava português, procure por profissões dentro da área de exatas. Agora, se for ao contrário, a área de humanas pode ser uma boa opção.

Além de utilizar como base o seu conhecimento e aptidão mostrados no ensino médio, vale pesquisar bastante. Você deve procurar pelas possibilidades de atuação na profissão, como é o mercado de trabalho na área e até mesmo quais são os salários. É claro, não vale fazer a sua escolha apenas com base nos salários, até porque isso é muito subjetivo e depende do seu desempenho. Mas, se você pesquisar antes, não vai se surpreender negativamente depois de formado, por exemplo. Ter acesso a informação é importante para tomar qualquer decisão. Por isso, outra dica é visitar feiras de profissões. Assim, você conseguirá trocar experiências e tirar suas dúvidas com pessoas que estão estudando ou que já estão formadas em diversas áreas.

Muitas vezes, quando falamos sobre um profissional formado em Letras, as pessoas imaginam um professor de português ou língua estrangeira dando aulas em uma escola. Mas a atuação é muito mais ampla. Então, confira onde pode atuar um profissional de Letras:

- Tradução

Se a formação do profissional for na língua local e em uma língua estrangeira, ele estará habilitado para fazer a tradução de conteúdos.

- Revisão 

O profissional também pode optar por revisão de textos. E aqui entra diferentes formatos desde artigos e TCCs até campanhas publicitárias.

- Interpretação

Interpretação também é uma das opções do profissional de Letras. Ele pode fazer a tradução simultânea de reuniões ou até mesmo transmissão ao vivo, tanto para pessoas que não falam o mesmo idioma, quanto utilizando LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais).

- Redação

Como o profissional conhece as técnicas da língua e dos diferentes formatos de texto, ele se torna apto para trabalhar como redator. Ou seja, pode atuar em jornais, revistas ou agências de comunicação. É bom frisar, que pode ser necessário fazer outros cursos para criar novas habilidades para a função.